Hoje a vida esperou

PicsArt_1451422864662

A vida não pára e o tempo não dá tréguas…. o tempo com o seu irritante “tic-tac” que persegue e chateia quando as vezes só queriamos que o dia tivesse o dobro das horas para que pudessemos fazer tudo o que “temos que fazer” e ainda conseguissemos fazer o que “queriamos fazer”, onde muitas das vezes se enquadra o “estar mais tempo com os miúdos”…

Mas no meio do corre do dia-a-dia em que se limpa daqui, arruma dali e cozinha dacolá, o relógio, que parece não tentar nem perceber a quantidade de vezes que tentamos dividir-nos para conseguir chegar a todo o lado, continua implacavél na sua missão de fazer o tempo avançar… e muitas das vezes chegamos ao final do dia com o sentimento de que mais uma vez fizemos muito daquilo que “tinhamos que fazer” e muito pouco daquilo que “queriamos fazer”.

Então hoje decidi que a vida ia ter de esperar. E a roupa que estava na maquina esperou. E o chão por aspirar esperou. Até os banhos esperaram. Até o jantar esperou. Porque hoje foi dia de dormir a sesta “enroscadinhos”. Porque hoje foi dia de andar de patins em linha pela primeira vez. Porque hoje foi dia de jogar bagdmington, e de brincar às princesas, e de jogar mini-matraquilhos.

Os banhos e o jantar passaram para segundo plano e chegaram com uma hora e meia de atraso (só porque estamos de férias!). O chão e a roupa e as outras tarefas da casa passaram para terceiro plano e só foram feitas as que foram possiveis.

Uma vez, ainda eu não era casada, uma prima de quem gosto muito disse-me “não podemos ser escravas da casa”. Nunca esqueci estas palavras, mas apercebo-me que o sou mais do que gostaria.

Porque o tempo não dá trégias e a vida não pára. E eles não páram de crescer.

Mas às vezes a vida pode esperar. E por isso, hoje, a vida esperou!

 

E assim vai a vida… aos olhos de uma mãe!

O “top 3” de 2015

2015 foi um ano em cheio! Foi o ano em que nasceu este projeto, primeiro uma brincadeira, e depois remodelação daqui remodelação dali e aqui esta o resultado, numa coisa um bocadinho mais composta…

E para fechar o ano em grande aqui fica a compilação dos 3 textos mais lidos do blog em 2015 para que possam ler ou reler!

Em 3° lugar esta o texto que reflete um bocadinho do nosso dia-a-dia enquanto pais de três:

https://entrechuchasehalteres.wordpress.com/2015/10/23/pai-estamos-em-minoria/

O 2° texto mais lido foi o texto que escrevi numa tentativa quase desesperada de tentar perceber o que vai na cabeça da minha filha:

https://entrechuchasehalteres.wordpress.com/2015/11/04/a-crise-de-identidade-do-filho-do-meio/

E o texto mais lido do blog até hoje, foi aquele que escrevi para a minha cara metade, aquele que me atura todos os dias, e que de certa forma faz com que me seja possivel concretizar projetos como este:

https://entrechuchasehalteres.wordpress.com/2015/12/14/494/

Desejo-vos um excelente final de ano, e um 2016 cheio de amor e realizações!

Boas leituras!

Carta aberta ao meu marido

FB_IMG_1450053594716

Meu querido, minha cara metade, meu amor,

Quando embarcámos nesta aventura a dois, deixámos muitos amigos incrédulos e com duvidas quanto ao nosso futuro juntos…. dez anos depois, não só continuamos juntos como aumentámos a equipa!

Fomos um casal sem filhos durante muito pouco tempo, 2 meses depois de casarmos chegou o Duarte. Sabias que muitos divórcios acontecem após o nascimento dos filhos (geralmente do primeiro filho)? Nós já passámos por essa prova três vezes e aqui estamos, firmes e hirtos!
No entanto há uns dias disseste uma coisa que me deixou a pensar, melhor do que pensar, a reflectir! Disseste que por vezes a coisa que mais querias era ter a tua mulher só para ti durante um bocadinho.
Mea culpa!
Depois de alguns dias as voltas com o assunto, percebi que estou tão preocupada em ser uma boa mãe para os nossos filhos, que me esqueço muitas vezes que antes de ser mãe deles já era tua mulher… que se calhar me dou demasiado a eles e muitas vezes não o suficente ao nosso “Nós”… que a balança tem andado meio desequilibrada…
Sabes que amo ser mãe! Amo ser mãe dos teus filhos! Amo ser a mãe de uma familia grande! Mas percebi que me deixei levar demasiado por este meu instinto maternal meio selvagem, selvagem por ser muitas vezes um instinto impulsivo.
Tu melhor que ninguém conheces a minha capacidade para me sentir responsável e culpada. E a maior das minhas “culpas” é não estar com os nossos filhos quando não estou a trabalhar… é por isso que não vou ao ginásio, é por isso que muitas vezes não saio com amigas, é por isso não fazemos mais coisas a dois…
Mas alguma coisa despertou em mim depois da frase que disseste sem qualquer jeito de cobrança, mas simplesmente em jeito de desabafo.
Eu, que sempre defendi que “ninguem vai as compras com a dispensa cheia” acho que tenho deixado a tua dispensa meio vazia de afectos…
Mas na verdade eu também sinto falta desse “Nós”… sinto falta dos teus cafunés no sofá enquanto vês o jornal da noite, sinto falta de passear de mãos dadas contigo, falta das nossas horas perdidas num bar, enquanto conversamos sobre tudo e sobre nada… eu também sinto a falta de ser a só a tua mulher durante um bocadinho!
E quero dizer-te que continuo a ser integralmente tua, e que te amo como no dia em que trocamos alianças e promessas, um amor mais fortalecido pela aventura da paternidade que nos tornou cumplices e aliados, mas que, talvez por descuido da minha parte, enviou para segundo plano o nosso “Nós”. Esse espaço tão precioso na vida de um casal , esse espaço que eu quero que volte a ganhar terreno, que eu quero volte a ganhar o lugar de destaque que merece no nosso dia-a-dia!

Porque te amo, porque te quero, agora e sempre!

O nosso Advento

PicsArt_1449097859096

Acabamos de entrar na época natalícia, que os miudos (e graúdos!) tanto adoram! E com ela vêm as decorações de Natal, a árvore de Natal, o Presépio e o típico calendário do Advento, sendo o mais conhecido (pelo menos por mim) aquele que é um cartão enorme com imagens natalícias e com uma janelinha para cada dia do mês, onde todos os dias os miudos têm uma guloseima à sua espera. Também conheço outros, de tecido, com uma bolsinha para cada dia, onde os pais colocam o miminho escolhido, e que deixam os mais pequenos num êxtase total!

Ca em casa sempre comprei o tal dos chocolates (este ano foi a avó que mandou), mas no ano passado decidi fazer algo diferente, e como teve um resultado fantastico, decidi repetir este ano! Na verdade são caixinhas, uma para cada dia do advento, que têm no interior uma actividade a fazer com a mãe, com o pai ou com os dois (dependendo dos horarios de trabalho de cada um). Costumo procurar actividades nas agendas de Natal das cidades e aldeias aqui da zona, e além disso aproveito para fazer com eles coisas que já vou tendo em mente há algum tempo mas que na rotina do dia-a-dia nem sempre consigo, ou ainda coisas banais mas que sei que eles adoram… outras vezes ainda, recebem “a tal” guloseima, por norma quando o pai e mãe trabalham os dois, isto porque com os nossos horarios é dificil fazer actividades nesses dias…
As caixinhas do ano passado fizemos à mão, mas como foi algo que demorou hooooras, este ano decidi comprar as caixinhas e apenas aplicámos as decorações.
Sempre com ajuda deles, (umas vezes muito dedicados, outras a curiosidade falava mais alto e tentavam perceber o que estava no interior das caixas) o nosso calendário foi pendurado com fitas de Natal no corrimão das escadas.

PicsArt_1449097946242

Aqui ficam as nossas actividades, para o caso de quererem tirar ideias:

Dia 29 – fazer frascos relaxantes (veja aqui como fazer)

PicsArt_1449098054909

Aqui estão os nossos, acho que deviam ter levado mais cola, mas ficaram engraçados e os miudos gostaram 🙂

Dia 30 – fazer árvore de natal e decorar a casa

PicsArt_1449097990741

Dia 1 – um marshmallow para cada um
Dia 2 – ir dar um passeio e brincar na neve

12346314_999079770138363_2739934253539839472_n

Dia 3 – aprender uma música de Natal
Dia 4 – ir ver cânticos de Natal à Catedral de Lausanne
Dia 5 – fazer uma actividade com o pai
Dia 6 – um chupa-chupa para cada um
Dia 7 – ir fazer patinagem no gelo
Dia 8 – fazer um passeio na floresta e apanhar folhas bonitas para fazer uma bricolagem com a mãe
Dia 9 – crepes de nutella para o lanche
Dia 10 – ir lanchar a casa da Ana
Dia 11 – escolher um brinquedo que já não brinque tanto para dar este Natal a uma criança desfavorecida
Dia 12 – escrever a carta ao Pai Natal
Dia 13 – lanche especial de Natal: fazer bolo de mel/canela com chocolate quente e/ou chá de Natal + bricolagem de Natal (marcadores de mesa para a consoada – veja aqui um exemplo)
Dia 14 – historia sobre o Nascimento de Jesus e história dos Reis Magos
Dia 15 – um chocolate para cada um
Dia 16 – ir à festa de Natal das crianças na praça do Flon em Lausanne
Dia 17 – bricolagem de Natal: fazer um anjo com rolo de papel (veja um exemplo aqui)
Dia 18 – bricolagem para a mesa de natal: porta guardanapos (veja um exemplo aqui)
Dia 19 – serão pizza caseira e filme de Natal (por ex. O Quebra Nozes)
Dia 20 – fazer bolachas de Natal decoradas
Dia 21 – fazer decorações de Natal em massa de sal (muito utilizado aqui na suiça, funciona como plasticina e depois vai ao forno, podendo ser posteriormente pintado, veja a receita aqui)
Dia 22 – ir entregar o brinquedo escolhido para dar
Dia 23 – ajudar a mãe a preparar os doces de Natal
Dia 24 – caça ao presente durante a tarde

Este ano queremos encher a casa de Natal! Porque Natal é amor, esperança, fé e alegria! Porque Natal é tempo para renovar energias e sentimentos! Porque Natal é tempo para acreditar!

Porque amar(-se) nunca é demais!